Curriculum Vitae ou CV

Curriculum Vitae ou CV

Curriculum Vitae ou CV?

É interessante entender o objetivo principal deste documento: ele serve principalmente para mostrar ao mercado de trabalho quem você é como profissional e deve mostrar brevemente o que você fez, o que você aprendeu e o que você pode fazer.

O CV (Curriculum Vitae) serve para te inserir no mercado de trabalho lhe garantir uma entrevista, um momento em que você tem a oportunidade de revelar melhor sua personalidade e falar sobre tudo o que ficou de fora do seu currículo.

Antes de tudo, porém, os recrutadores analisam seu CV para ver se você tem as qualificações e o perfil para o trabalho, ou seja, se haverá um suposto match entre os dois. O especialista decidirá então se deve continuar com o processo de seletivo. Em outras palavras, este é um documento muito importante! Portanto, sua dedicação em deixa-lo perfeito valerá a pena.

Qual o Modelo de Currículo para um início de carreira?

Muitos jovens que começam sua carreira enfrentam um dilema quando se trata de escrever um currículo: o que devo escrever no campo “experiência de trabalho” se eu nunca trabalhei ou só fiz um estágio? Devo deixar o resto em branco? Devo apagar esta seção?

No início, quando você ainda não tem experiência de trabalho para descrever no papel, a solução é simples: pense em tudo o que você fez que contribuiu para moldar e enriquecer sua carreira, mesmo que não tenha sido um trabalho formal ou remunerado. Tenho certeza de que você teve muitas experiências que exigiram comprometimento e o ajudaram a desenvolver novos conhecimentos e habilidades.

É hora de refletir sobre eles. Isso significa que você deve considerar o voluntariado, programas paralelos ou universitários, viagens ou envolvimento em empresas para jovens e outras opções para decidir qual será sua história. Que experiências o fizeram crescer e por quê?

Os recrutadores garantem que o mais importante é apresentar um currículo coerente que mostre o que você já alcançou e as habilidades que você usou para chegar lá, especialmente se elas forem relevantes para o trabalho.

Existe uma maneira ideal de escrever um currículo?

Sim! Antes de qualquer coisa, um currículo bom requer um formato simplificado e uma escrita excelente sem um único erro ortográfico.

Independentemente de sua profissão ou posição, nenhum recrutador discutirá com você. Comece com o básico: nome, endereço e contatos pessoais. Esta é a estrutura do CV que consiste em 7 partes na seguinte ordem:

  • Objetivo
  • Educação
  • Experiência
  • Outras atividades
  • Habilidades
  • Idiomas
  • Referências

O currículo tradicional, utilizado por pessoas que estão no mercado há mais tempo, inclui experiência de trabalho antes da graduação. No entanto, no início de sua carreira, quando sua experiência é principalmente acadêmica, é melhor invertê-los para dar destaque a seus estudos e desenvolvimento.

A seguir explicamos como preencher cada seção de um CV ideal. Para facilitar a criação do seu próprio CV, daremos exemplos de cada tipo.

  • Objetivo

Nesse espaço você deve incluir uma ou duas frases que resumem o tipo de oportunidade que você está se candidatando. Não é a parte mais importante de um currículo, mas como muitas pessoas acabam colocando algo genérico (ou nada), usar essa área do CV com sabedoria pode ser uma oportunidade para se destacar.

É também um bom momento para pensar se o trabalho se encaixa em seu perfil, pois atirar para todos os ângulos pode não ser uma boa estratégia. De um lado está você, que pode não ver o verdadeiro valor da oportunidade, e por outro lado há o recrutador, que pode rapidamente reconhecer este descompasso.

Então pense calmamente, qual é seu objetivo no momento – aprender algo novo em seu setor, entender como funciona uma startup, desenvolver suas habilidades analíticas? O que você realmente quer?

É claro que, no início de sua carreira, você pode não estar 100% claro sobre o que está procurando. Tudo bem. Ainda assim, tente usar termos como crescimento, desenvolvimento e aprendizado, pois eles indicam que você quer melhorar e crescer. Ao preencher esta área, pense por que você está interessado no cargo e como a oferta se encaixa com seus objetivos profissionais.

Dica: se possível, adapte o objetivo a cada posição a que você se candidata. Mas tenha cuidado. Não envie um currículo com o nome de uma empresa para outra.

  • Formação

Aqui você armazena informações sobre sua educação, sejam diplomas, certificados, qualificações, extensões, intercâmbios ou cursos gratuitos. Não mencione seminários, conferências, etc., se você só participou deles como convidado. Muitas pessoas fazem isso para melhorar seu currículo, mas isso não é necessário e nem recomendado. Se foi algo realmente importante para você, você encontrará espaço na seção dedicada a outras atividades.

É aqui que sua formação acadêmica é realmente importante, mas não precisa ser excelente para ser incluída. Você aprendeu programação de planilhas em um curso on-line interessante? Você já fez um curso intensivo complementar? Se sim, coloque todas essas informações.

  • Experiência

Use o fato de que esta seção é simplesmente chamada de “experiência” para sua vantagem: livre-se do medo de relatar qualquer coisa que não seja trabalho. As experiências são tarefas e atividades que lhe trouxeram resultados dentro de uma organização em sua área profissional.

Para listá-los no papel, reverta a ordem cronológica e liste primeiro a experiência mais recente.
Por exemplo, se você trabalhou em uma empresa enquanto era jovem, em um centro acadêmico ou em outra união estudantil, você pode listar essas experiências aqui. Em seguida, acrescente uma ou duas frases resumindo suas responsabilidades.

  • Outras atividades

Aqui estão experiências que de alguma forma foram formativas, mas que não se encaixam em nenhum outro lugar. Por exemplo, prêmios, experiência internacional significativa, realizações acadêmicas e esportivas – tudo isso descrito de maneira mais clara possível.

Você passou três meses na Disney, foi importante para seu desenvolvimento profissional? Você pode inseri-lo aqui. Sua equipe ganhou uma competição ou fez um documentário que teve muitas visualizações no YouTube? Isso também é bom.

Ao preencher esta seção, que não é obrigatória, tenha sempre em mente quais recrutadores estão lhe analisando. Eles não querem saber como sua vida é vibrante, mas se você é um bom candidato, e tudo que está no seu currículo pode (e deve) ser assunto na entrevista, portanto filtre por relevância.

  • Habilidades

Se você deseja destacar seus conhecimentos sobre quaisquer ferramentas relevantes para o tipo de posição a que se candidata, como Adobe Photoshop ou Microsoft Excel, você pode colocá-lo nesta seção.

É importante escrever de forma concisa e não embelezar com adjetivos desnecessários. Usar medidas: básico, intermediário ou avançado.

  • Idiomas

E agora vem o conhecimento de outros idiomas (honestamente, não vale a pena mentir!). Se você tiver alguma prova de proficiência no idioma, como um teste reconhecido ou um certificado escolar, você também pode relatá-la nesta seção.

  • Referências

A área de referência é particularmente útil para aqueles no início de sua carreira e inclui um ou mais contatos – com nome, cargo, número de telefone e endereço de e-mail – que podem atestar suas habilidades profissionais com base em sua experiência.

Você pode listar os professores, chefes de projetos universitários ou iniciativas de pesquisa, supervisores ou outros que tenham trabalhado com você e podem lhe falar mais sobre seu trabalho.

Não deixe de informar para as suas referências sobre a seleção e a possibilidade de contato da empresa antes de enviar seu CV. Eles precisam saber do que se trata no caso de alguém entrar em contato perguntar por você. Não se esqueça de adicionar suas referências ao seu modelo de Curriculum.

Notícias

Deixe um comentário